Como receber dos clientes nas Lojas Online?

Como receber dos clientes nas Lojas Online?

Um dos fatores que qualquer loja online tem que ter em conta são, naturalmente, os meios de pagamento que disponibiliza aos seus clientes.

A par dos produtos em si, dos preços e dos métodos de entrega, este é um dos aspetos essenciais de qualquer loja online e que pode levar os clientes a desistir de uma compra.

Meios de Pagamento em Lojas Físicas

Nas lojas físicas, e falando especificamente do mercado português, os meios de pagamento mais utilizados são o pagamento com Cartão de Débito (vulgo, Cartão Multibanco) e, naturalmente, o pagamento em dinheiro (para não falar dos cheques bancários).

Apesar da disponibilização de um terminal de pagamento automático (TPA) numa loja acarretar custos, a vulgarização desse meio de pagamento e a sua conveniência tornam-no “obrigatório” na maior parte das lojas (pelo menos, naquelas em que a despesa média dos clientes ultrapassa os € 20).

Depois, ainda temos meios de pagamento que utilizam o smartphone como o MBWay, o Apple Pay, etc, mas desses falaremos num futuro artigo.

Meios de Pagamento “Tradicionais” em Lojas Online

Tradicionalmente, nas compras a distância feitas por catálogo ou por telefone, era habitual aceitar-se pagamentos contra-entrega. Hoje em dia, e porque infelizmente a cultura da nossa sociedade mudou, há muito menos responsabilidade nas encomendas a distância, e é habitual os clientes encomendarem e, quando recebem a encomenda para pagamento contra-entrega, não a aceitarem, o que faz o fornecedor incorrer em custos/prejuízo de devolução com os CTT. Como tal, o pagamento contra-entrega é desaconselhado.

Depois, temos o pré-pagamento por transferência bancária, opção ainda muito utilizada por muitas lojas online. Este meio de pagamento tem a vantagem de que o fornecedor recebe por inteiro o valor que o cliente transferiu, sem ter que pagar comissões. Isso significa que tem assim uma pequena poupança.

Contudo, tem várias desvantagens em relação a meios de pagamento em tempo-real (de que iremos falar de seguida), que fazem com que essa pequena poupança acabe por lhe custar muito mais.

A primeira desvantagem é de que precisa pedir aos clientes que lhe enviem o comprovativo da transferência para poder identificá-la. Sem esse comprovativo, pode ser quase impossível identificar um pagamento, pois principalmente se tiver várias encomendas com o mesmo valor a pagar, será muito complicado (mesmo com os comprovativos) perceber quem realmente pagou. Ora, este processo tem custos pois tem que perder tempo de trabalho administrativo vendo extratos bancários, trocando emails, analisando comprovativos, etc. Para além de que está a pedir ao cliente para ter esse trabalho extra de digitalizar e enviar o comprovativo (o que por vezes pode ser quase impossível para o cliente, pois pode não conseguir imprimir, pode não haver talão na caixa multibanco, pode não ter scanner nem câmara fotográfica, etc), arriscando assim que para este cliente seja a última vez que compra na sua loja.

Atenção que, por vezes, para acelerar o processo, alguns fornecedores estão dispostos a dar seguimento a uma encomenda logo após o cliente enviar um comprovativo de transferência digitalizado, em vez de se esperar que o dinheiro entre efetivamente na conta. Nunca faça isso! É facílimo falsificar um documento digital e o que não falta são burlões especializados em fazerem encomendas online, convencerem os lojistas de que já pagaram e receber os produtos gratuitamente. Se aceitar pagamentos por transferência bancária, só dê seguimento à encomenda após o dinheiro efetivamente entrar na sua conta!

A segunda desvantagem é de que, caso siga a recomendação anterior de esperar pela entrada efetiva do dinheiro na conta, é preciso esperar (por vezes, até 4 dias) para que o dinheiro da transferência entre na conta e, assim, se ter a certeza de que o pagamento foi feito e se possa dar seguimento à encomenda. Ora, esse período de espera pode ser desastroso para a satisfação de um cliente, principalmente se houver a expetativa do produto/serviço procurado ser fornecido de imediato ou em poucos minutos/horas.

Meios de Pagamento em Tempo-Real em Lojas Online

Nas lojas online modernas encontramos hoje em dia em Portugal a preferência por 2 meios de pagamento em tempo-real, ou seja, meios em que, assim que o pagamento é feito, você e a sua loja online são informados de que o pagamento entrou: pagamento por Referências Multibanco; pagamento com Cartões de Crédito.

Referências Multibanco

No caso dos pagamentos por Referências Multibanco, a sua loja é programada para emitir uma entidade e referência que os clientes poderão depois usar para pagar em qualquer caixa Multibanco ou através do homebanking. Apesar de ter que pagar uma pequena comissão por esse serviço (por exemplo, menos de € 1 por pagamento, independentemente do valor), esse custo é compensado com as vantagens deste sistema: é informado de imediato quando for feito o pagamento, pelo que pode dar logo seguimento à encomenda; apesar do dinheiro demorar até 4 dias a entrar na sua conta, já tem a garantia de que o cliente pagou, pelo que não corre riscos em dar logo seguimento; cada referência é única para cada encomenda, pelo que sabe de forma inequívoca qual a encomenda que foi paga, pelo que não precisa de pedir comprovativos, de analisar extratos, etc, poupando todo esse trabalho administrativo (e o consequente custo desse tempo perdido).

Atenção que ter um terminal Multibanco (TPA) na sua loja física e gerar referências multibanco na sua loja online são serviços independentes e diferentes, pelo que pode ter só um deles, ou ambos.

Para aderir, pode recorrer à integração da própria SIBS, o que é consideravelmente caro e complexo e só se justifica em lojas de grande dimensão, complexidade e faturação, ou pode recorrer a uma entidade de pagamentos que lhe permite de forma quase imediata ativar esse meio de pagamento na sua loja.

Se quiser a nossa sugestão, sugerimos-lhe a entidade com que a própria iFlexi trabalha há vários anos sem qualquer problema e com quem tem parceria: a IfThenPay.

Cartões de Crédito

No caso dos pagamentos com Cartões de Crédito, tem as mesmas vantagens das referências Multibanco: informação do pagamento em tempo-real; confiança de que pode avançar logo com o processamento da encomenda mesmo sem ter recebido ainda o dinheiro na sua conta; garantia inequívoca de qual a encomenda que foi paga. Também aqui paga comissões por cada pagamento recebido com este meio, e pode integrar diretamente o sistema de pagamentos de cartão de crédito no seu site (processo mais complexo, moroso e com mais custos), ou pode usar um intermediário de pagamentos para esse efeito.

Para esse fim, sugerimos o fornecedor de serviços de pagamentos online mais popular a nível mundial: o Paypal. Em apenas alguns minutos ativa o serviço e instala-o na sua loja online e pode passar a receber pagamentos por cartão de crédito e/ou saldo Paypal (para quem é cliente final do Paypal). Depois, basta que regularmente peça ao Paypal para transferir para a sua conta bancária o saldo acumulado.

Para os clientes portugueses que não tenham cartão de crédito (que ainda são muitos, visto que o cartão de crédito cá não é tão popular como é, por exemplo, nos E.U.A.), e que por alguma razão não possam pagar com referências Multibanco, pode sempre informar os seus clientes de que podem gerar um cartão de crédito virtual MBNet usando para isso a aplicação para smartphone MBWay (ou mesmo pagar-lhe diretamente a partir do MBWay) mas isso já é motivo para um futuro artigo 🙂

Bitcoin (e outras criptomoedas)

No fim desta lista, temos os pagamentos com criptomoedas (como a Bitcoin, por exemplo) mas, na nossa opinião, sendo essas moedas altamente especulativas, não aconselhamos o seu uso como meios de pagamento visto que o risco de receber pagamentos em criptomoedas pode significar que, por exemplo, num dia, vende um televisor Plasma que custa € 1.000 por X Bitcoins que, nesse dia, valem € 1.000 e, no dia seguinte, quando for tentar vender essas Bitcoins para receber efetivamente os € 1.000 a moeda pode ter desvalorizado e o que valia € 1.000 já só valer € 50! Se consegue viver com esse risco no seu negócio, então pode considerar aceitar pagamentos em Bitcoins e outras criptomoedas, sabendo que partilha exatamente das mesmas vantagens das referências multibanco e dos cartões de crédito, e partilha também da mesma desvantagem (tem que pagar uma comissão, ainda que mais pequena), mas terá este risco acrescido envolvido.

Resumindo, o nosso conselho vai no sentido de ter, quer na sua loja física, quer na sua loja online, os meios de pagamento mais comuns e dos quais os consumidores estão à espera, focando-se naqueles que lhe permitem reduzir ao máximo o trabalho administrativo de controlo dos pagamentos, dando-lhe o máximo de confiança e com um pequeno custo, que irá compensar em eficiência e na satisfação dos clientes.

Bons negócios!

Ao navegar neste site, concorda com a nossa política de cookies. saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close