Criar uma Loja Online: Que solução escolher?

Criar uma Loja Online: Que solução escolher?

Com o aumento da popularidade do comércio eletrónico, muitas empresas, pequenas e grandes, estão a começar a experimentar vender os seus produtos online, quer como base do seu negócio, quer como complemento às lojas físicas.

Mas, no momento de escolher a solução / plataforma em que vai assentar a sua loja, é difícil para um não técnico saber qual a melhor solução para si. E esta pode ser uma decisão crítica para o seu negócio, porque depois de se investir tempo e dinheiro numa solução, é muito difícil mudar e uma empresa pode ver-se durante anos presa a uma solução longe de ser a ideal para a sua situação específica.

Vamos então tentar lançar aqui alguma luz sobre o assunto 🙂

 

Primeiro, de que Plataformas estamos a falar?

Para os efeitos deste artigo, vamos apenas focar-nos naquelas que são, em 2018, as plataformas estatisticamente mais populares do Mundo.

 

WooCommerce

O WooCommerce não é propriamente uma plataforma, mas sim um módulo instalado sobre uma outra plataforma, o WordPress. Isso significa que, dada a popularidade do WordPress enquanto plataforma de criação de Sites, também o WooCommerce é popular, está facilmente acessível e é relativamente fácil encontrar programadores que façam trabalho personalizado sobre o WooCommerce, dado que também é fácil encontrá-los para o WordPress em si. Outra vantagem é que é gratuito.

As principais desvantagens é que, dada a sua dependência do WordPress, sofre da “lógica” modular do WordPress, ou seja, há muita coisa básica que, para se fazer no WordPress ou no WooCommerce, exige a instalação de módulos extra, o que pode envolver custos, problemas na loja e dependência de técnicos especialistas em WordPress. O suporte para várias línguas é o maior exemplo dessa limitação, mas outros problemas que surgem com alguma frequência são incompatibilidades do próprio WordPress, dos temas gráficos, de outros módulos que “interferem” com o funcionamento normal do WordPress ou do WooCommerce, etc.

Na iFlexi, já temos desenvolvido lojas em WooCommerce para clientes (e nós próprios usamos o WooCommerce no nosso próprio site iflexi.pt) e a nossa conclusão é que é uma boa solução para lojas pequenas, com poucos produtos e com pouco movimento logístico, mas não é a melhor solução para empresas cujas vendas online sejam o centro do negócio.

 

Shopify

O Shopify, ao contrário de outras plataformas nesta lista, não é uma solução que se possa descarregar e instalar, visto que é uma solução comercial que pertence a uma empresa que comercializa, não a plataforma, mas o acesso à mesma.

A vantagem desta abordagem é que um cliente pode facilmente ter a sua loja pronta a funcionar sem se ter que preocupar com questões como o alojamento da loja, e pertencendo a uma empresa com interesse comercial, tem um desenvolvimento muito regular de novas funcionalidades.

Contudo, as desvantagens, na nossa opinião, são críticas e nunca recomendaríamos uma solução deste tipo a nenhuma empresa, por duas grandes razões. Primeiro enorme problema: a loja nunca será sua. No Shopify está a pagar um aluguer pela sua loja, o que significa que, no dia em que deixar de pagar, fica sem loja, não a podendo levar para outro alojamento noutro fornecedor. Ao contrário das plataformas opensource desta lista, em que uma loja criada com elas fica sua e pode alojá-la facilmente onde quiser. Segundo enorme problema: o custo. À presente data, o plano mais económico que têm é de cerca de € 300 por ano, e ainda tem que lhes pagar 2% de taxa sobre as suas vendas. Isto é várias vezes superior ao que normalmente paga pelo alojamento de uma loja opensource.

 

Squarespace

Esta plataforma partilha do mesmo modelo de negócio do Shopify, pelo que tem basicamente as mesmas vantagens, que são uma loja bastante completa e fácil/rápida de implementar.

Mas sofre dos mesmos problemas críticos, para qualquer empresa que queira ter controlo sobre a sua própria loja: custo elevado (cerca de € 200 anuais + 3% de taxa sobre as suas vendas); e a loja nunca será sua.

Se ficar de mãos atadas e ter ainda que pagar uma fortuna por esse privilégio for a sua cena, avance com esta solução 🙂

 

Wix

O Wix é a prova de que o Marketing realmente consegue fazer os consumidores ficarem cegos. Com esta, para além do Shopify e do Squarespace, encontramos nos 4 primeiros lugares desta lista 3 soluções que, apenas com o seu Marketing agressivo, conseguiram convencer mais de 3 milhões de empresas a pagarem pequenas fortunas anuais pelo privilégio de nunca serem donas da sua própria loja.

Posto isto, e correndo o risco de nos repetirmos, o que o Wix traz de bom é a variedade de designs e a rapidez / facilidade de implementação da loja, em troca de generosas anuidades cobradas aos empresários (cerca de € 180 anuais) e de ficarem sem loja caso não fiquem para o resto da vida a pagar ao Wix.

 

OpenCart

O OpenCart já anda pelo Mundo das vendas online há bastante tempo (há 20 anos) mas o seu caráter “amador” não lhe permitiu evoluir tanto quanto outras plataformas, apesar dos esforços envolvidos, nomeadamente, na sua última versão. É uma plataforma interessante, opensource / gratuita, para a qual existem imensos temas gráficos e módulos, quer gratuitos quer pagos (e, em geral, mais baratos do que noutras plataformas). O seu backoffice é muito fácil de usar e é também relativamente fácil arranjar programadores que consigam mexer na sua programação para personalizar uma loja à medida das necessidades da sua empresa.

Na iFlexi já instalámos, configurámos e personalizámos bastantes lojas com OpenCart para os nossos clientes e, apesar de ser perfeitamente funcional e simples de usar, fica aquém de outras plataformas desta lista no que respeita a funcionalidades mais avançadas, e à facilidade de adicionar várias línguas e traduzir a plataforma. Não é a solução ideal, mas para a maior parte das empresas serve perfeitamente, apreciação que fazemos da mesma forma ao WooCommerce, já abordado.

 

Zen Cart

Temos aqui outra plataforma opensource, portanto, gratuita, que pode descarregar e instalar no alojamento da sua preferência. Esta plataforma tem as suas origens na velhinha plataforma de comércio eletrónico osCommerce. Apesar da sua popularidade (devida basicamente à popularidade da sua antecessora), consideramos que é apenas “mais uma” plataforma de e-commerce como tantas que há no mercado e que não ficarão para a História (só temos 10 nesta lista, mas há dezenas de plataformas de comércio eletrónico no mercado).

Tem as vantagens de uma plataforma opensource, nomeadamente o preço, e o facto de ter uma boa rede de voluntários a desenvolvê-la, mas fica aquém da média no que respeita à qualidade/modernidade do design dos seus temas gráficos, faltam-lhe funcionalidades mais avançadas e não é tão fácil de usar como outras. Sinceramente, não vemos vantagens em optar por esta solução.

 

Magento

Por muitos considerada a melhor plataforma de e-commerce do mercado, com essa “vantagem” vêm 2 desvantagens agarradas. Primeiro, pode ficar bastante cara. É verdade que existe uma versão opensource / gratuita da plataforma mas, para usar todas as potencialidade do Magento, é preciso optar pela versão paga, e bem paga. Segundo, é uma plataforma bastante exigente em termos de recursos do servidor, o que normalmente implica ter que contratar um servidor dedicado só para o Magento (o que em termos de custos, lhe pode tipicamente custar 10x mais do que um alojamento partilhado, mais comum).

E tem ainda mais uns “pequenos” pormenores que lhe podem dificultar a vida: existem relativamente poucos módulos no mercado para estender as funcionalidades da plataforma, o que implica quase certamente a contratação de um programador especializado em Magento (e que, pela sua raridade, são bastante caros); existem menos opções em termos de temas gráficos do que existem para outras plataformas mais populares; e, por fim, é uma plataforma muito mais complexa de utilizar do ponto de vista do lojista do que as outras plataformas nesta lista.

Por isso, quando pedir a um especialista para lhe aconselhar a melhor plataforma possível, é provável que esta seja a resposta que lhe dão, mas não se atire às cegas. Se calhar esta é a melhor solução para a Sonae e um Continente Online, mas será a melhor solução para a sua pequena empresa?

 

PrestaShop

Sendo uma plataforma opensource / gratuita relativamente recente (com “apenas” 11 anos), a PrestaShop tem sofrido uma evolução meteórica, principalmente nas suas duas últimas versões (1.6 e 1.7). Até aí, era apenas mais uma plataforma de comércio eletrónico como tantas outras mas, recentemente, deu um salto qualitativo no que diz respeito à facilidade de uso, variedade de temas gráficos e módulos, e de funcionalidades avançadas na plataforma de base.

Atualmente, é a plataforma que a iFlexi recomenda aos seus clientes, principalmente pela forma rápida e imediata com que, após a instalação, se pode começar a vender com um mínimo de alterações às configurações de base, pelo excelente suporte multi-lingue integrado e pelo design moderno do seu tema standard, que poupa aos lojistas a aquisição de um tema premium para terem uma loja moderna logo à partida.

O principal problema do PrestaShop é o custo dos módulos extra. Comparando com plataformas como o OpenCart, adicionar funcionalidades extra implicam a aquisição de módulos que, tipicamente, custam algumas dezenas de euros, o que pode rapidamente encarecer uma plataforma gratuita à partida. Mas, pela experiência que temos na iFlexi, com centenas de clientes a usar PrestaShop, é raríssimo um cliente ter que adquirir um módulo extra, dado que a plataforma de base permite dar resposta a 99% dos casos.

 

osCommerce

Esta “velhinha” das plataformas opensource de comércio eletrónico ainda dá cartas e, para uma pequena loja sem grandes ambições, é uma solução perfeitamente viável.

Contudo, o facto de, em geral, o design dos seus temas gráficos serem mais fracos do que noutras plataformas, o facto de ser um pouco complexa de usar e de lhe faltarem algumas funcionalidades mais avançadas que já são standard noutras plataformas, faz com que neste momento não seja uma escolha que faríamos. Mas, quem sabe, se um destes dias não iremos assistir ao renascimento deste clássico?

 

BigCommerce

Bem, sobre esta não há muito a dizer que não tenha sido já dito sobre o Shopify, o Squarespace ou o Wix, visto que também esta é uma plataforma que “prende” os lojistas a uma solução proprietária de uma empresa, com custos anuais elevados (acima de € 300), e que tem ainda menos opções do que essas outras soluções comerciais proprietárias de que falámos. Em resumo, por nós, nem sequer é considerada como opção.

 

Afinal, no que ficamos?

Bem, em última análise, compete a cada empresário escolher a solução que lhe faz mais sentido, dependendo daquilo a que dá mais prioridade. Cada solução tem vantagens e desvantagens, o peso das quais depende do perfil de cada empresa e do uso que dará à loja.

Pagar mais e não ser dono da loja, mas ter uma solução chave-na-mão e suporte comercial?

Não pagar nada pela loja e ter flexibilidade no seu alojamento, mas ter algum trabalho a configurar a loja?

Ao longo da nossa análise, já deixámos claro que, em situações distintas, em momentos diversos, já aconselhámos soluções diferentes a clientes diferentes, nomeadamente, WooCommerce, OpenCart e PrestaShop, pois consideramos que estas 3 oferecem o melhor equilíbrio entre custos, flexibilidade e facilidade de utilização, dependendo depois a opção de situações específicas analisadas caso a caso.

Quer ver alguns exemplos específicos de lojas que criámos com estas plataformas específicas:

Em conclusão, se tivermos que escolher uma solução a recomendar para a maior parte dos casos de empresas que querem mesmo focar-se a sério no comércio eletrónico, atualmente a nossa recomendação tem que recair sobre o PrestaShop (nomeadamente, a versão 1.7).

 

A Solução iFlexi OpenShop

Atenção: Plug comercial a partir daqui 🙂

Apesar do PrestaShop (e de qualquer uma das outras soluções) vir quase pronta a usar após a instalação, há sempre uma série de configurações a fazer (configurações de impostos e línguas, configuração de meios de pagamento, etc). Já para não falar da escolha do alojamento e da instalação em si (que não é um processo assim tão trivial).

Na iFlexi, decidimos juntar as vantagens do PrestaShop enquanto plataforma opensource, com as vantagens das soluções comerciais proprietárias do tipo chave-na-mão. Assim criámos o OpenShop, uma solução PrestaShop chave-na-mão.

O cliente só tem que escolher o domínio que pretende para a sua loja e em apenas algumas horas disponibilizamos-lhe uma loja PrestaShop instalada e pronta a usar, no seu domínio, pré-configurada para Portugal, com os seus impostos e meios de pagamento, e algumas outras configurações e módulos essenciais desenvolvidos e/ou selecionados pela nossa equipa. E conta com o nosso suporte técnico por e-mail, telefone ou chat. Ou seja, uma solução chave-na-mão, com todas as vantagens dos serviços comerciais mais caros, mas a um preço bastante reduzido, numa loja pronta a usar que é mesmo sua (pode levá-la para outro sítio, se quiser).

Pense nisso: https://www.iflexi.pt/openshop

 

Ao navegar neste site, concorda com a nossa política de cookies. saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close